Páginas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Toussaint 2012: Bélgica

Depois de dois trens e alguns cochilos, chegamos em Brugges no sábado de manhã!
É uma pequena cidade, mas bem movimentada pelo turismo. Assim que chegamos já começamos a ver o quão diferente era das cidades francesas.

 


De fato, chegamos, pegamos um ônibus e fomos para o hostel deixar nossas malas antes de começar a andar pela cidadezinha. Minha primeira experiência com hosteis. A atendente falava um inglês muito bom e, para nossa surpresa, o café da manhã estava incluso na diária! Como estávamos em oito pessoas, conseguimos fechar um quarto só pra gente, o que foi muito bom!

Como o segundo grupo só chegaria na parte da tarde, fomos logo andar pela cidade e só encontraríamos com eles um pouco mais tarde. No caminho para o centro, muitas pontes e canais, todos bem arborizados e floridos. Tiramos várias fotos, os prédios eram bem bonitos e tinham uma arquitetura bem interessante! Na praça central, uma estátua que chamava a atenção bem em frente a torre do relógio (que, infelizmente, não chegamos a subir).




Nosso primeiro almoço: batatas fritas! Ao contrário do que muita gente pensa, a origem das french fries não é a França, elas são belgas, de Brugges! Todavia, não achamos nada demais, as batatas eram industrializadas, só comemos mesmo por estarmos na cidade-mãe da batata-frita, que tem até um museu dedicado rs.





Andamos pela cidade, tomamos chuva, passamos frio... Comemos chocolate belga (hmmmm!) e vimos cada paisagem bonita! Muita cara de Europa, um parques pequenos, com árvores que perdem suas folhas por causa do outono... bem legal!

No dia seguinte, acordamos cedinho e fomos tomar café da manhã, que estava bem top pelo que esperávamos! Antes de partir para Bruxelas, fomos aos moinhos de Brugges para tirar fotos!







_____________


Pouco depois do meio dia, chegamos na capital belga: Bruxelas. Nossa primeira vista foram grandes avenidas bem movimentadas, dando um ar de cidade grande mesmo.



Primeiro objetivo: chegar no hostel para deixar as malas rs. Novamente, conseguimos fechar um quarto só pra gente e já estávamos todos juntos ao chegar em Bruxelas. Entre as primeiras fotos, quase perdemos uma sacola de comida, esquecida em um dos bancos do caminho. E para nossa surpresa, ainda estava lá quando fomos buscar cerca de 20 minutos depois.

No primeiro dia, fizemos tudo a pé. A cidade é maior, logo as caminhadas também eram maiores, mas nada tão cansativo. Passamos pelo Parlamento Europeu, pela Catedral, pela Grand-Place, pela Opéra, por umas passagens/galerias... Conhecemos muita coisa!




E não posso deixar de falar dos maravilhosos gaufres (waffles) belgas. São muuuuuuito bons, muito mesmo! Experimentei dos dois, doce e salgado. Gaufre de morango com chocolate, quem resiste? rs



Passamos também por um ponto turístico bem bizarro de Bruxelas: uma estátua minúscula, escondida numa esquina do centro, de um menininho mijando. Não entendo até agora porque isso faz tanto sucesso. Mas né, tirei uma foto junto. hahaha.

Na maioria das lojas, miniaturas-bem-carinhas dos personagens do Tintin e Smurfs, dois HQs belgas bem conhecidos pelo mundo inteiro! Momento infância, relembrava de todos esses desenhos que eu assistia!
E chegamos a encontrar a fanfarra da Centrale Paris tocando em Bruxelas, nunca ia imaginar que eles estariam lá!

E não podia faltar: cervejas belgas. Fomos no Delirium Café, onde tinha, sem brincadeira, mais de 50 tipos de cerveja! Acabei pedindo uma aleatória, não tinha noção do que escolher só pelos nomes... e acabei gostando, tinha um leve aroma de frutas vermelhas no fundo (bem cerveja de menininha hahaha).

No dia seguinte, mal sabia eu que passaria tanto frio na minha vida. Acordamos logo cedo e pegamos um metrô para chegar no Atomium, que fica um pouco afastado da cidade.

O Atomium foi construído em 1958 em Bruxelas no âmbito da Expo 58. Com 103 metros de altura, o Atomium representa um cristal elementar de ferro ampliado 165 bilhões de vezes, com tubos que ligam as 9 partes formando 8 vértices.

Uma construção que se sobressai na paisagem do lugar. Há a possibilidade de entrar e subir no átomo.



Depois, fomos para a Mini Europa: uma exposição muito bem feita, ao ar livre, dos monumentos mais famosos de casa país da Europa. E repito, nunca passei tanto frio na minha vida, rs. É uma graça, antes de entrar eu não imaginaria que iria valer tanto a pena! As miniaturas são muito bem feitas, tinha até o EuroTúnel ligando a exposição da França com o Reino Unido rsrs. Como somos brasileiros e turistas, chegamos a "invadir" algumas miniaturas para tirar fotos mais de perto. A alegria durou bastante tempo até, só no final que chegou um funcionário dizendo que não poderíamos fazer isso :(




Próximo passo seria visitar uma quase-catedral que fica mais distante do centro, já que estávamos com bilhete diário de metrô. Eu juro, juro mesmo, nunca vi paisagem mais bonita em toda a minha vida. O caminho entre a estação de metrô e a igreja foi maravilhoso, essa imagem eu não vou esquecer nunca! Ainda mais no outono, onde as folhas caídas deixavam o corredor de árvores com mais cara de Europa. Impressionante, extremamente marcante!







Voltamos pro centro, tiramos o final da tarde para fazer compras e combinamos de jantar juntos algo que não fosse junk food rs. No fim, nos lascamos. Numa rua cheia de restaurantes com promessas encantadoras, nos ofereceram um preço mais baixo por um menu X. Na hora de pagar, o acordo não existia mais e, como não tínhamos prova, pagamos pelo preço integral depois de uma demorada discussão com os responsáveis pelo restaurantes, até ameaçamos divulgar críticas negativas na internet. Muita falta de consideração, não somos turistas idiotas!



Manhã seguinte: Amsterdam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário