Páginas

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Strasbourg, Castelo de Neuschwanstein e Oktoberfest

Primeira viagem depois que a vida universitária na França começou. Fomos pra lá no finalzinho de setembro, do dia 28/09 ao 01/10. 

Partimos de Nantes logo cedo, numa sexta-feira, em direção à Strasbourg, foram cerca de 5h de trem (minha primeira vez num TGV, trem de alta velocidade!). Posso dizer que foi um pouco cansativa, visto que tinha esquecido meus fones de ouvido em casa e não tinha mais nada pra fazer. E andar de TGV não é lá grande coisa, parece um trem normal rs.

Chegando em Strasbourg, fomos recebidos pelo Wilson (amigo da Aline e intercambista que lá habita). Deixamos nossas malas no apartamento dele e fomos conhecer a cidade, que faz fronteira com a Alemanha. É uma cidade bem bonitinha e bem alemã! Tem turistas por toda a parte e é toda florida e movimentada. Gostei bastante, uma cidade bem agradável! Até conseguimos ver o pôr-do-sol da ponte que divide a fronteira entre os dois países!






Na manhã seguinte, esperamos a chegada de mais três brasileiros que iriam de avião e fomos de ônibus para Khel, cidade alemã logo depois de Strasbourg. Lá, alugamos um carro para ir até os lugares que queríamos visitar, passamos no mercado e partimos! Estávamos em oito, quatro pessoas em cada carro.

Acertado o GPS, fomos em direção à Füssen. Lá se encontra do Castelo de Neuschwanstein, inspirador de Walt Disney (sim, o castelo da Cinderela!). Não demos muita sorte, estava chovendo, frio e com uma neblina bem triste. Mas tanto o castelo quanto a paisagem são sensacionais! É um cenário de filme mesmo, com uma floresta e uns caminhos e, de longe, um castelo grande e imponente. Demais!





De lá, fomos pra Munich! Estava meio frio, mas o bom é que não chovia muito quando chegamos! Fomos prum camping, onde estava todo o pessoal de Lille, para deixar o carro no estacionamento deles. Luiz e Bruno (Centrale Lille) se juntaram a nós, jantamos no Burger King e fomos pro centro dar uma volta por lá. É tão horrível estar num país onde não conhecemos NADA da língua! Mas o inglês dos alemães é muito bom, bem melhor que o dos franceses! E eu, na dificuldade para usar o inglês, toda hora sai francês! hahahah




Dormimos no carro, para descansar pro dia seguinte. E antes disso, encontramos algumas canecas e copos jogados pelas ruas da cidade, e agora estão aqui em nossas casas rs. Confesso que foi meio desajeitado dormir no carro, mas foi bom porque não nos molhamos! O pessoal que ficou no camping se ferrou um pouco por causa da chuva rs.


Logo cedo, acordei e tomei café da manhã. O pessoal de Lille chegou e então fui com eles para a Oktoberfest (já que a galera de Nantes enrolou tanto pra acordar! hahaha). Tivemos que pegar um trem para o centro e depois um metrô para chegarmos bem na frente da festa alemã (mas foi tudo rápido, cerca de 15 minutos). Chegamos bem cedo, as tendas e barracas ainda não estavam abertas mas já tinha uma pequena fila rs. Estava eu, Luiz, Bruno, João e Artur (todos de Lille, menos eu rs) na fila para a tenda da HB e eis que encontramos Gui Guegs da UNICAMP! Como essa Europa é pequena... Enfim, entramos, bebemos, comemos e logo saímos para dar uma volta pois não pode ficar lá dentro sem consumir, você é realmente expulso. Chegada a hora de eles irem embora, fui me encontrar com o pessoal de Nantes e passei o resto do dia com eles. Entramos numa tenda que estava CHEIA de brasileiros! Até o Luã (UNICAMP - Marseille) nós encontramos, e lá se tornou nosso QG.








A festa é muito boa! Não é só cerveja, como todos pensam. Claro, tem bastante cerveja e é o principal da festa, mas tem muitas comidinhas típicas, danças, músicas e souvenirs. Vale muito a pena!

Tivemos alguns probleminhas com uma amiga (Juuuuuuu <3), ela se perdeu da gente e realmente entramos em desespero. Mas pro fim da noite nos encontramos (ufa!). No fim, o carro dos gaúchos decidiu voltar na madrugada para Strasbourg e, para não nos separarmos, resolvemos voltar também. Fui copilota do Avatar durante boa parte do trajeto de volta, cantamos absurdo! hahaha. 

Chegando em Kehl, nosso objetivo era ver o amanhecer da ponte na fronteira, mas não tivemos sucesso: estava tudo nublado :(

Devolvemos o carro, fomos para o apartamento do Wilson em Strasbourg e de lá voltamos pra Nantes. Mas antes de voltar, recebemos a notícia que os meninos tinham perdido o vôo pra Nantes (hahahah) e teriam que gastar por volta de 80 eurinhos pra voltar conosco de trem.


Cheguei mega cansada, mas foi um final de semana que valeu muuuuuuuito a pena! :D

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Primeiros dias

Me perdoem pela possível falta de detalhes desse post, escreverei de coisas que aconteceram há um mês!

Após termos deixado as malas todas na residência, os calouros (nós!) saímos com o Maurício para o IKEA, que é uma loja bem grande de móveis e artigos para casa. Compramos as coisas bem básicas somente e demos uma olhada geral na loja, pois em alguns dias o BDE iria nos levar lá para comprar coisas maiores e pesadas (eles iriam com uma van para trazer nossas compras!). Em resumo: aquela loja é o paraíso! Coisas bem bonitinhas, baratas e úteis!
Depois, demos uma passada no mercado que fica no mesmo shopping, novamente para comprar realmente o necessário para o primeiro dia (já estávamos carregando sacolas meio desajeitadas do Ikea rs).
E por fim, nossa janta do primeiro dia em Nantes foi pizza! Fomos na casa da Sté, nossa veterana carioca, e de lá pedimos pizza. Conhecemos alguns brasileiros que estão na école (outros ainda estavam por aí viajando!) e alguns franceses.


  




Na primeira semana, só tem estrangeiro na école. Eles dão um curso de reforço de matemática (que não é lá grande coisa) e umas aulinhas de francês. Fora isso, foi uma correria as primeiras semanas! Muitos documentos pra entregar, muitas burocracias para resolver, seguro saúde, assurance da moradia, CAF, cartão do tram (principal meio de transporte da cidade, é como um metrô de superfície), titre de séjour, inscrição na école, idas ao supermercado, organização do quarto... Fora o fato de ser tudo novo, sentir bastante falta das pessoas com quem convivíamos antes, ansiedade, medo... uma mistura enorme de sentimentos! Enfim, quase fiquei louca nos primeiros dias!

Os estrangeiros são os primeiros a chegarem na residência e, de pouco em pouco, os franceses vão chegando. Começa, oficialmente, o ano letivo na école. Tudo muito diferente! Aqui, cada matéria tem sua apostila e uma duração diferente. O calendário se altera toda semana, achei isso bom por não ter uma rotina exata, mas fica fácinho de se perder. Os professores são como no Brasil: alguns muito bons e outros são uma droga mesmo (tipo aqueles que só lêem a apostila na aula). Temos praticamente três tipos de aula de uma mesma matéria: Amphi, TD e TP.
  • Amphi: aula de anfiteatro, geralmente conhecida por aula-magna no Brasil. Metade dos alunos ingressantes (demi-promo) tem aula juntos num auditório onde o professor apenas expõe a matéria.
  • TD: Travaux dirigés. Basicamente, aulas de exercícios. Comparando com a UNICAMP, seriam as aulas de PED rs. O professor resolve exercícios e, muitas vezes, dá um pouco mais de teoria.
  • TP: Travaux pratiques. Simples definição: laboratórios.

O ritmo das aulas é bem louco. Os professores cospem a matéria e acham que você sabe de tudo já rs. O estou tendo/tive até agora:
  • Automatismes
  • Mécanique des milieux continus et discrets
  • Analyse numérique
  • Thermodynamique
  • Mécanique des fluides
  • Physique de la matière
  • Communication
  • Économie
  • Optimisation
  • Instrumentation capteurs
  • Analyse et modélation des produits industriels
  • Éducation physique

Voltando a falar da école: ela é linda!


 

Tudo bem, alguns pontos não são como eu imaginava! hahaha e pensava que o campus fosse maior também. Ela é toda organizada, com prédios quadradinhos e bem identificados. A coisa que mais me irrita: as janelas das salas de aula são MINÚSCULAS e a maioria dos professores deixa a porta fechada. Me dá um desespero de ficar naquela sala toda abafada, imagina como será no verão! rs


No fundo da école passa um rio (não me lembro o nome agora), é um ótimo e bonito lugar para caminhar. A residência fica a 5 minutos das salas de aula (leia-se "saio de casa às 07h55 sempre!).

O que acontece com o blog?

Gente, não abandonei o blog.
Me falta um pouco de tempo (e um pouquinho de vontade rs) para atualizar. Estava muito corrido no começo, agora tentarei me dedicar um pouco mais para manter vocês informados do meu dia-a-dia aqui!
Tenho muitas novidades!

:)

Enfim, Nantes!

A VIAGEM


Há cerca de 5 semanas atrás, eu estava deixando Vichy em rumo ao duplo diploma. Com as malas já arrumadas (e que trabalho foi colocar tudo no lugar de novo!) e a ansiedade em deixar aquela pequena cidade, acordei cedinho na quinta-feira, 30 de agosto, pois meu trem sairia às 08h da manhã. A chinesa, Yue, que morava comigo em Vichy veio no mesmo trem e a mexicana, Carolina, nos ajudou a descer as várias e pesadas malas pela escadinha apertada de madeira que subíamos e descíamos pelas últimas vezes na maison d'accueil. Resultado: nossas malas foram no carro para a gare e tivemos que ir a pé! hauhauhauah

Chegando lá, uma surpresa nada boa: a via que geralmente os trens passam estava em reforma, significando que teríamos que atravessar para ir para a outra. Isso significa escadas, e não são nada boas quando se viaja com 3 malas e uma mochila. Até que foi tranquilo, os meninos me ajudaram a subir as malas e ficamos esperando pelo trem, que chegou com 8 minutos de atraso.
Pode não parecer nada, mas foi crucial esse tempo, pois teríamos que fazer duas "conexões" de 15 minutos cada (e com várias malas). Só tenho uma coisa a dizer: foi horrível. Mas no fim, todo mundo se ajudou! Gente que eu nem conhecia direito estava subindo com minha mala pelas escadas, ajudaram demaaaais!

Sim, tive a opção de enviar minhas malas por correio. Mas acabei não fazendo isso pois não sabia ainda exatamente onde ia morar e eu ficaria sem minhas coisas por alguns dias caso quisesse mandar pra casa de algum veterano. E eu sabia que iria ter uma van do BDE (tipo o "grêmio" da école) esperando a gente para levar todas as malas!


Chegando na residência da escola, encontramos com os outros brasileiros que já estavam aqui há alguns dias e que entrariam no mesmo dia que a gente. Tivemos um lanchinho digno pois não tínhamos feito nenhuma refeição durante a viagem e, em seguida, começou o recolhimento de documentação para liberar os apartamentos (essa parte foi beeeem demorada).

______________


RESIDÊNCIA

Todos os alunos do primeiro ano do duplo diploma tem uma vaga garantida na Residência Max Schmitt, que fica a 5 minutos da école. Você não pode escolher seu quarto, nem se vai morar sozinho ou com quem vai dividir. Basicamente, os apartamentos da rez podem ser classificados assim:

  • INDIVIDUAL
    Como o nome diz, é pra uma pessoa só e também é conhecido como studio. Com cozinha e banheiro individuais também.
  • DUPLO
    Divide-se em duas pessoas, isto é, cada uma tem seu quarto e o banheiro e cozinha são compartilhados.
  • TRIPLO
    Divide-se em três pessoas, isto é, cada uma tem seu quarto e sala de banho. O toilet e cozinha são compartilhados

E eles não misturam meninos e meninas num mesmo apartamento. O que acontece sempre é: todo estrangeiro tem, ao menos, um coloc francês. Mas esse ano muitas novidades: me deram um apartamento individual e tem uma brasileira que divide casa com uma chinesa (?). Sim, tem suas vantagens em morar sozinha! E estou no terceiro andar, gostei muito disso pois posso deixar a janela aberta pra ventilar quando não estou em casa, coisa impossível de se fazer quando se mora no térreo ou primeiro andar rs. Pontos negativos: é triste subir escadas com sacolas pesadas quando voltamos do mercado e o aluguel é maior em relação aos outros. E tem mais dois brasileiros aqui no meu andar.