Páginas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Toussaint 2012: Bélgica

Depois de dois trens e alguns cochilos, chegamos em Brugges no sábado de manhã!
É uma pequena cidade, mas bem movimentada pelo turismo. Assim que chegamos já começamos a ver o quão diferente era das cidades francesas.

 


De fato, chegamos, pegamos um ônibus e fomos para o hostel deixar nossas malas antes de começar a andar pela cidadezinha. Minha primeira experiência com hosteis. A atendente falava um inglês muito bom e, para nossa surpresa, o café da manhã estava incluso na diária! Como estávamos em oito pessoas, conseguimos fechar um quarto só pra gente, o que foi muito bom!

Como o segundo grupo só chegaria na parte da tarde, fomos logo andar pela cidade e só encontraríamos com eles um pouco mais tarde. No caminho para o centro, muitas pontes e canais, todos bem arborizados e floridos. Tiramos várias fotos, os prédios eram bem bonitos e tinham uma arquitetura bem interessante! Na praça central, uma estátua que chamava a atenção bem em frente a torre do relógio (que, infelizmente, não chegamos a subir).




Nosso primeiro almoço: batatas fritas! Ao contrário do que muita gente pensa, a origem das french fries não é a França, elas são belgas, de Brugges! Todavia, não achamos nada demais, as batatas eram industrializadas, só comemos mesmo por estarmos na cidade-mãe da batata-frita, que tem até um museu dedicado rs.





Andamos pela cidade, tomamos chuva, passamos frio... Comemos chocolate belga (hmmmm!) e vimos cada paisagem bonita! Muita cara de Europa, um parques pequenos, com árvores que perdem suas folhas por causa do outono... bem legal!

No dia seguinte, acordamos cedinho e fomos tomar café da manhã, que estava bem top pelo que esperávamos! Antes de partir para Bruxelas, fomos aos moinhos de Brugges para tirar fotos!







_____________


Pouco depois do meio dia, chegamos na capital belga: Bruxelas. Nossa primeira vista foram grandes avenidas bem movimentadas, dando um ar de cidade grande mesmo.



Primeiro objetivo: chegar no hostel para deixar as malas rs. Novamente, conseguimos fechar um quarto só pra gente e já estávamos todos juntos ao chegar em Bruxelas. Entre as primeiras fotos, quase perdemos uma sacola de comida, esquecida em um dos bancos do caminho. E para nossa surpresa, ainda estava lá quando fomos buscar cerca de 20 minutos depois.

No primeiro dia, fizemos tudo a pé. A cidade é maior, logo as caminhadas também eram maiores, mas nada tão cansativo. Passamos pelo Parlamento Europeu, pela Catedral, pela Grand-Place, pela Opéra, por umas passagens/galerias... Conhecemos muita coisa!




E não posso deixar de falar dos maravilhosos gaufres (waffles) belgas. São muuuuuuito bons, muito mesmo! Experimentei dos dois, doce e salgado. Gaufre de morango com chocolate, quem resiste? rs



Passamos também por um ponto turístico bem bizarro de Bruxelas: uma estátua minúscula, escondida numa esquina do centro, de um menininho mijando. Não entendo até agora porque isso faz tanto sucesso. Mas né, tirei uma foto junto. hahaha.

Na maioria das lojas, miniaturas-bem-carinhas dos personagens do Tintin e Smurfs, dois HQs belgas bem conhecidos pelo mundo inteiro! Momento infância, relembrava de todos esses desenhos que eu assistia!
E chegamos a encontrar a fanfarra da Centrale Paris tocando em Bruxelas, nunca ia imaginar que eles estariam lá!

E não podia faltar: cervejas belgas. Fomos no Delirium Café, onde tinha, sem brincadeira, mais de 50 tipos de cerveja! Acabei pedindo uma aleatória, não tinha noção do que escolher só pelos nomes... e acabei gostando, tinha um leve aroma de frutas vermelhas no fundo (bem cerveja de menininha hahaha).

No dia seguinte, mal sabia eu que passaria tanto frio na minha vida. Acordamos logo cedo e pegamos um metrô para chegar no Atomium, que fica um pouco afastado da cidade.

O Atomium foi construído em 1958 em Bruxelas no âmbito da Expo 58. Com 103 metros de altura, o Atomium representa um cristal elementar de ferro ampliado 165 bilhões de vezes, com tubos que ligam as 9 partes formando 8 vértices.

Uma construção que se sobressai na paisagem do lugar. Há a possibilidade de entrar e subir no átomo.



Depois, fomos para a Mini Europa: uma exposição muito bem feita, ao ar livre, dos monumentos mais famosos de casa país da Europa. E repito, nunca passei tanto frio na minha vida, rs. É uma graça, antes de entrar eu não imaginaria que iria valer tanto a pena! As miniaturas são muito bem feitas, tinha até o EuroTúnel ligando a exposição da França com o Reino Unido rsrs. Como somos brasileiros e turistas, chegamos a "invadir" algumas miniaturas para tirar fotos mais de perto. A alegria durou bastante tempo até, só no final que chegou um funcionário dizendo que não poderíamos fazer isso :(




Próximo passo seria visitar uma quase-catedral que fica mais distante do centro, já que estávamos com bilhete diário de metrô. Eu juro, juro mesmo, nunca vi paisagem mais bonita em toda a minha vida. O caminho entre a estação de metrô e a igreja foi maravilhoso, essa imagem eu não vou esquecer nunca! Ainda mais no outono, onde as folhas caídas deixavam o corredor de árvores com mais cara de Europa. Impressionante, extremamente marcante!







Voltamos pro centro, tiramos o final da tarde para fazer compras e combinamos de jantar juntos algo que não fosse junk food rs. No fim, nos lascamos. Numa rua cheia de restaurantes com promessas encantadoras, nos ofereceram um preço mais baixo por um menu X. Na hora de pagar, o acordo não existia mais e, como não tínhamos prova, pagamos pelo preço integral depois de uma demorada discussão com os responsáveis pelo restaurantes, até ameaçamos divulgar críticas negativas na internet. Muita falta de consideração, não somos turistas idiotas!



Manhã seguinte: Amsterdam!

Toussaint, c'est parti!

Depois de dois meses de aula, temos nossas primeiras férias na França: vacances de toussaint!
Não sei se todo mundo sabe, mas acho válido explicar que aqui nós temos algumas "semanas de férias" perdidas pelo ano e, consequentemente, nossas férias a cada 6 meses (como no Brasil) não são tão grandes (principalmente quando teremos que estagiar nas férias hauhauhaa).

Férias de toussaint: quase uma semana-do-saco-cheio. O dia de toussaint (todos-os-santos, em português) é que rege essa semana de férias. Ela consiste naquela em que o dia 01 de novembro está incluso e praticamente todas as escolas oferecem essa semaninha livre para descansar (e viajar rs).


Enfim, como parte do intercâmbio nós decidimos viajar para algum outro país. No caso, alguns outros países. Bélgica, Holanda e Luxemburgo, a tão falada Benelux (confesso que não ouvia esse nome desde minhas aulas de geografia do ensino fundamental rs).

Começamos a nos preparar com hosteis, passagens e lugares para visitar com cerca de um mês e meio de antecedência. Fomos em oito pessoas: eu, Rayanne, Flávio, Aline, Paulo, Avatar, Luiz Gustavo e Filipe. Houve a discussão entre fazer a viagem de carro ou de trem, visto que os países são próximos. Mas, pela comodidade e quantidade de motoristas, optamos por ir de trem.

E a maior surpresa foi ver que anunciaram uma greve da SNCF (empresa responsável pelo transporte ferroviário) logo antes das férias. Acabou nossa viagem, pensamos. Após acompanhar várias notícias, vimos que nossos trens não seriam afetados! Ufa! E, ah, vale aqui um parêntese: até as greves na França são bem organizadas! Tínhamos informação de todos os trajetos que seriam cancelados, funcionários para explicar a situação para os passageiros, opções de novos trens, etc... Outro nível!

Enfim, o desafio agora era fazer caber tudo em nossas míseras malinhas. E sempre acabamos levando coisas em excesso rs. Arrumar a mala foi uma das partes mais divertidas, até o furacão Sandy passou pela casa do Flávio! hahaha

Malas e lanchinhos preparados, fomos para o último laboratório do dia com as malas. Ainda bem que não era só a gente a fazer isso, maior vergonha! Acabada a aula, 18h, saímos correndo para encontrar a Rayanne e ir pegar o trem, que estava marcado para 19h. Trajeto de medos, pois todo mundo estaria saindo de férias, ou seja, transporte coletivo para chegar até a gare de Nantes extremamente lotado. Mas no fim, deu certo!

 

Nós três pegamos o trem e chegamos em Lille por volta de 23h30, onde passaríamos a noite. Ficamos na casa do Luiz, centralien Lille, conhecemos a residência e vimos a Centrale Lille de longe. Lá, encontramos também o Filipe, da Poli-USP. Os dois se juntariam a nós na viagem.

Na manhã seguinte, partiríamos cedinho para a Bélgica. Primeiro destino: Brugges. E com a notícia de que a segunda parte do nosso grupo, que sairia de Nantes no sábado de manhã, havia perdido o trem.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Primeiras visitas, Intercentrales e Mont Saint Michel

Não depois de muito tempo de Paris, logo na semana seguinte tive um final de semana movimentado. Dessa vez pelas redondezas de Nantes!

Nos dias 20 e 21 de outubro a École Centrale de Nantes sediou os os jogos do InterCentrales 2012. Como já se pode perceber pelo nome, as cinco centrales se encontram uma vez por ano, cada vez numa cidade diferente, para realizar torneios esportivos: vôlei, basquete, futsal, handball e rugby. E esse ano, todos vieram aqui pra Nantes! Foi um evento e tanto, fomos convidados para participar do staff, mas acabou que não deu certo de eu ir. Não sei dizer direito quem ganhou o quê rs.


 

Recebi visitas aqui em casa pela primeira vez: Luiz e Victor, ambos da Centrale Lille! Chegaram aqui na quarta-feira a noite (eu, Flávio e Renan fomos buscá-los na gare). Foram companhias muito agradáveis, levei eles para conhecer a cidade e posso inclusive dizer que conheci muita coisa junto com eles, pois não tinha tido tempo para fazer turismo por aqui. Apesar de termos pego chuva em TODOS os dias que eles ficaram aqui, nós conhecemos os principais pontos turísticos: o elefante mecânico, muro de Nantes, Chatêau, jardim japonês, Place Royale, Le Nid, Arcos...



 

 

 



Enfim, pudemos aproveitar bastante! Patinamos no gelo (Luiz se machucou :( ), comemos crepes, fizemos compras no centro...  Almoçamos no RU e, inclusive, eles fizeram parte dos melhores jantares que já tivemos até agora aqui na residência! Estão mais do que convidados a voltarem! :P


 


 

 


Além disso, reservamos um dia para pegar um carro e ir conhecer o Mont Saint Michel, que fica cerca de 2km aqui de Nantes (litoral norte da França). Reservamos o carro, deu uns probleminhas na hora de pegar, mas foi tudo certo! Carro com a gente: turismo em Nantes e, no dia seguinte, partimos com a pequena viagem! E, claro, com direito a uma passada no supermercado para abastecer antes rs

O Mont Saint Michel é uma pequena ilha com uma estreita ligação com o continente. É realmente um monte, muitas construções grandes, chão muito inclinado e muitas escadas para subir e descer (fatigante!). Duas vezes por dia a maré sobe rapidamente, é muito interessante de se ver! E, quando a maré abaixa, é possível conhecer os espaços de areia movediça em volta da ilha (não tivemos tempo de fazer isso).


 


No topo do morro, se encontra uma Abadia. Ela é enorme, fizemos uma visita guiada e não chegamos a conhecer nem metade dela. O que achei interessante foi o modo de tocar o sino: tem uma corda gigante no meio da igreja que, ao ser puxada, o sino da torre é tocado. Pudemos ver um padre fazendo isso, foi bem legal!


 


Passamos um pouquinho de frio (e adivinhem: choveu um pouco rs). Na volta, passamos por Rennes, uma outra cidade aqui da região. Demos uma caminhada pelo centro mas não pudemos ficar muito por causa da chuva e tudo já estava começando a fechar. De volta em Nantes, fizemos um jantar top! Na manhã seguinte, levamos os meninos na Gare de carro (olha que chique! hahahah).


 



Final de semana demais!